sábado, 8 de agosto de 2009


Com os olhos do dia

Celebro a terra
e batizo
- com a água da chuva -
todo o meu amor.

E com o giro do sol
e a sutileza da lua
dou-me
inteira,

Lúcida
e fênica,
como quem renasce,
das cinzas.

Maria Maria

5 comentários:

Oreny Júnior disse...

sua sede de poesia seca todo esse gargalheiras...

abraços

Theo G. Alves disse...

que bonito!

beijo!

DALVINHA disse...

Lindo poema!!

Patrícia Lara disse...

Oi Maria!

Queria eu, ter um pouco de Fênix no sangue... como faz falta isso! Principalmente, no que diz respeito ao amor...

Maravilha de poema! Parabéns!
Linda semana pra vc...

Patrícia Lara

Mirse disse...

É entantador como corre como um suave rio as palavras que fazem você compor um poema!

Maravilhoso!

Voltarei depois para percorrer todo o blog.

É um aprendizado!

Parabéns!

Beijos

Mirse