sexta-feira, 30 de janeiro de 2009


Permanência

Que o instante mudo
da manhã recém-nascida
se permaneça.
Que eu me permaneça,
em mim.

3 comentários:

junior disse...

Amria, maria

delicia ler os poemas seus e de outros aqui. E obrigado pela visita. Sobreviveremos pela poesia, no Seridó e além

Moacy Cirne disse...

Puxa, você mudou compleamente o visual de seu blogue. Gostei, viu? Como gostei do 'Permanência'. Vai agora mesmo pro Balaio.

Um beijo.

Moacy Cirne disse...

Puxa, você mudou compleamente o visual de seu blogue. Gostei, viu? Como gostei do 'Permanência'. Vai agora mesmo pro Balaio.

Um beijo.