quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Matinal

Cinco da manhã:

o silêncio do sonho,

a hora doce do sono

(melhor das horas)

e o padeiro trazendo

os primeiros ecos

de poesia.

Maria Maria

4 comentários:

Moacy Cirne disse...

Pois é, Menina, que hora boa1 Beijos.

Theo G. Alves disse...

a vida é poema diário.

beijo.

Moacy Cirne disse...

mariamariaMARiaDoSERTÃO: há um poema seu no balaio. beijos.

Mulher na Janela disse...

matinal e soberana a poesia que nos invade a casa e a alma.

beijos...