terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Janela

Tua boca exalava
o hálito da primeira manhã
e o teu gosto de amor
penetrava-me
como o brilho do sol
na minha janela.

Maria Maria

2 comentários:

Moacy Cirne disse...

Bonito. Contido. Poético. Um beijo.

ORENY JUNIOR disse...

Maria

Da sua janela
Você espia
A vida bela
De um povo seridó...
Um povo que deixa-se pintar
Na tela da poesia...
Um poema?
O padeiro assoletrando a palavra PÃO às 5 da matina...
Bela forma o seu enfeite
De boneca de pano
Deixando cair o véu
Das espigas de milho
E brotando a mulher
Da roça nordestina...

Abraços
Oreny Júnior