domingo, 2 de novembro de 2008

Seis da noite

Na ambigüidade do entardecer,
o tempo ruiu meus sonhos
e eu apaguei meus poemas.

2 comentários:

Julia disse...

Espero, sinceramente, MariaMaria, que você nunca apague seus tempos. Apesar do tempo. Um beijo.

Cesar Oliveira disse...

O tempo que apaga apenas da chance de novo reinvento..