quinta-feira, 2 de abril de 2009


CANÇÃO DO TEMPO DOCE

Às duas da tarde
o quebra-queixo
é vendido pelo doceiro,
e o tempo doce de coco,
o tempo ameno de amor
vai se desmanchando
em guloseimas e babas
que escorrem pelo canto
mais escondido,
da boca.

Maria Maria

Foto:Romance in red" de Alfred Gockel

3 comentários:

daufen bach. disse...

Olá Maria Maria,

é um prazer ler-te, tua poesia
é diferenciada. Não saberia responder a enquete pois, para mim, é uma mistura de tudo isso dosada com originalidade.

Parabéns a ti.

Abraço terno a ti.

daufen bach.

Oreny Júnior disse...

Maria

Às duas da tarde
o queixo quebra-se
com um beijo doce
em chuvas de alfinin...

Abraços

Oreny Júnior

Mulher na Janela disse...

um jeito de simplicidade, doçuras de tardes marotas!
seu poema é lindo, menina!

beijos...