sexta-feira, 7 de maio de 2010


Um poema- resposta para uma criança
que perguntou ao poeta como era ser pássaro

Ser pássaro é assim:
come o que deseja,
pula de galho em galho,
canta em assembléia,
ouve o canto de outros pássaros,
mora em qualquer lugar
e leva no seu pequeno coração
a morada da liberdade.

Maria Maria

9 comentários:

Mirze Souza disse...

Maria Maria!

Tão singelo e profundo!

A descrição do poeta está maravilhosa. Gostaria de estar nessa criança!

Parabéns também pelo Dia das Mães!

Beijos

Mirze

Maria José Mamede disse...

Querida EME,

Acredite, somente as mães pensamsentem este lirismo.

Belo!

Feliz Dia das Mães!

BAR DO BARDO disse...

Simples e profundo.

José Carlos Brandão disse...

viva!

Mauro Lúcio de Paula disse...

Maria Maria,
encontrei por acaso o seu blogue. E olha com que me deparo... ouve o canto de outros pássaros, mora em qualquer lugar.. lindo, singelo e poético. Vou visitar sempre o seu blogue, tá!
Mauro Lúcio de Paula

Mauro Lúcio de Paula disse...

Maria Maria,
encontrei por acaso o seu blogue. E olha com que me deparo... ouve o canto de outros pássaros, mora em qualquer lugar.. lindo, singelo e poético. Vou visitar sempre o seu blogue, tá!
Mauro Lúcio de Paula

J.F. de Souza disse...

exatamente como em seus sonhos, criança. =)

Marcelo Novaes disse...

Maria,





A criança não poderia ouvir resposta mais bendita.







Um beijo.

Oreny Júnior disse...

ser pássaro
é passear
no espaço
igual a você
passeando
de palavra em palavra
como galhos de doçuras

Abração