sábado, 24 de abril de 2010


Era manhã

Era manhâ
e o vento me cantou

palavras.

Maria Maria

4 comentários:

Mirse Maria disse...

Claro!

E porque não cantaria o vento a uma poetisa em grau elevado como você!

Muito lindo!

beijos

Mirse

BAR DO BARDO disse...

Tudo só.

:)

Cadinho RoCo disse...

Que delícia o canto do vento a inspirar versos tão limpos e lindos.
Cadinho RoCo

Maria José Mamede disse...

Eme, seu poema está 10!

O vento canta, ainda,
o barulho das águas
no riacho;
quando empurra maretas no açude
e as ondas crespas do mar.
Ele canta e encanta
quando mistura-se à chuva caindo
e cria e recria os rodamoinhos
girando, girando...

Beijos de Maria José.