domingo, 27 de janeiro de 2008



Uma lua para um banho

A lua molha e me olha,
aluada, a lua.

A lua me cobre
sobre a lua tua.

A lua, com sua água Láctea,
me enlua.

A lua lava a minha alma
nua.

Maria Maria

2 comentários:

Moacy Cirne disse...

Oi, mais do que a assonância lua/nua, o poema aponta para a água (verbal) que lava a alma (existencial). Ou estarei enganado? Um beijo. E bom carnaval.

Espartilho de Eme disse...

Obrigada pela sua interpretação, Moacy! Bom carnaval para você também! Beijos