sexta-feira, 18 de março de 2011


Sentidos sentidos

Ainda permanece avoante
o teu cheiro, o teu pelo fino
sobre a cadeira

Ainda vive o sussurro
último e íntimo
de tua voz

-em meu ouvido-

Ainda regozijam
as batidas do meu coração
em teu compasso

Ainda há água sobre a água
de minhas nascentes
que te banham

Resta-me inteiro
em cada poro e em cada esfera
de mim.

Maria Maria

Foto: net

4 comentários:

José Luis de O Costa disse...

Eu não consigo explicar o quanto essa poesia me deixou entusiasmado. É serio... Eu não consigo.

Maria Maria disse...

Foi o pai ou filho que não conseguiu explicar o entusiasmo? O filho? Tão jovem!
Mesmo assim obrigada!

Beijos,

Eme Gomes

Adriana Alves disse...

A suavidade contrapõe a intensidade que as palavras são cadenciadas neste poema. Belíssimo. Abraços, Adriana.

Maria Maria disse...

Obrigada, Adriana, pelo comentário e pela agradável visita a esta casa.

Beijos,

Maria Maria