quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010



Três quartos

De fora, postos à janela:
um lenço branco,
uma luva em renda,
um sinal de partida.

Em meus antigos olhos:
uma tarde rubra,
um certo espartilho,
uma lembrança.

Sobre meus fragmentos:
um pingo de tinta,
uma pena sem cor,
um poema.

Maria Maria

Foto: web

3 comentários:

Fouad Talal disse...

E o que guardam os novos olhos, armados da poesia?

Parabéns!
Um abraço,
Fouad Talal

www.versosdecor.blogspot.com

Moacy Cirne disse...

seus olhos antigos
suas palavras sempe novas

beijos

José Carlos Mendes Brandão disse...

Meio tristinho, não? Mas bonito.

beijos.