sexta-feira, 31 de agosto de 2007

Gosto


Gosto mesmo do imprevisível:

dos beijos suspensos no ar,

da voz que fala em silêncio;

do olho que diz sem falar.



Gosto mesmo do olhar,

da voz e do toque,

da língua e do choque.


Gosto...



Maria Maria

3 comentários:

Moacy Cirne disse...

Gosto mesmo do imprevisível de sua poesia. Como esta, erótica na medida certa. Gosto...

Espartilho de Eme disse...

Obrigada, Moacy, seus comentários são sempre bem-vindos! Beijos

Moacy Cirne disse...

Oi, o seu poema está no Balaio. Um beijo.