quinta-feira, 16 de agosto de 2007

FUGA

Sinto-me assim
Meio neutra
Não vou ao telhado
Nem ao jardim

Sinto-me assim:
Ora gata
Ora rosa
Ora jasmim

Sinto-me assim:
Galinha no poleiro
Silêncio no chiqueiro
Orquídea no xaxim

Por que me sinto assim?
Não sou da cidade
Não sou de Pequim
Sou um poeta ou um arlequim?

E nessa viagem
De sentir-me assim
Estou no anonimato
No meio do mato

(Estou bem aqui).

Na ponta do lápis
Escondo-me assim
Sou uma andorinha
Sou um bem-te-vi.

Maria Maria

3 comentários:

Moacy Cirne disse...

Surpreendente em sua singeleza, que poderia me levar a dizer: de tão doce, tem o sabor de um alfenim. Mas se você é um bem-te-vi, e não é de Pequim, nem de Ceará-Mirim, talvez seja, quem sabe, um poetarlequim. Um beijo.

Mulher na Janela disse...

dancei com teus versos, maria!
são belos belos.

um beijo grande!

iara.

Poeta disse...

Adorei a poesia "Fuga", bem inteligente... Parabéns.
Valdeck